19 Julho 21:00 | Irina Chistiakova

Ciclo da Música

 

19 de Julho, 4.ª feira

21:00 – Anfiteatro Colina de Camões, Quinta das Lágrimas
Custo: € 15

 

“Metamorfoses ao Piano

Irina Chistiakova, piano

 

Domenico Scarlatti (1685 – 1757)

Sonata em Ré menor, K 213

 

Wolfgang Amadeus Mozart (1756 – 1791)

Sonata em Ré Maior, KV 284 (1775)

  1. Allegro
  2. Rondeau en polonaise: andante
  3. Tema e variações

 

Ludwig van Beethoven (1770 – 1827)

Sonata N.º 30 em Mi Maior, Op. 109 (1820)

  1. Vivace, ma non troppo – Adagio espressivo – Tempo I
  2. Prestissimo
  3. Andante molto cantabile e espressivo
    Var.I – Molto espressivo
    Var.II – Leggiermente
    Var.III – Allegro Vivace
    Var.IV – Un poco meno andante, cioè, un poco più adagio del tema
    Var.V – Allegro ma non troppo
    Var.VI – Tempo I del tema (Cantabile)

 

Franz Liszt (1811 – 1886)

Fantasia quasi Sonata “Après une lecture du Dante”

 

Sergei Prokofiev (1891 – 1953)

Sonata em Si bemol Maior, Op. 83 (1942)

  1. Allegro inquieto
  2. Andante caloroso
  3. Precipitato

 

 

NOTAS AO PROGRAMA

 

No recital desta noite, Irina Chistiakova interpreta alguns dos principais marcos da Sonata, uma das mais importantes formas musicais da história da música.

O termo remonta à Idade Média, quando surgiram as primeiras referências à palavra sonnade para indicar peças instrumentais. Ao longo do século XVI o termo sonata foi aparecendo com maior regularidade, referindo-se a uma peça musical instrumental e não vocal – sonata por oposição a cantata.

Foi já no período barroco que a sonata se impôs definitivamente como forma musical para instrumentos de tecla. Domenico Scarlatti marcou o apogeu da sonata barroca, usando a forma binária: numa primeira parte é apresentada uma ideia musical e na segunda parte a ideia é desenvolvida antes de ser apresentada de novo (reexposição).

Com o classicismo vienense protagonizado por Haydn, Mozart e Beethoven, assiste-se a uma nova metamorfose da sonata, agora com 3 andamentos: Allegro – Andante – Allegro. Beethoven acrescentaria um 4.º andamento que é interpretado antes do andamento final.

Nas suas derradeiras sonatas, que apontam já para uma estética romântica, Beethoven explora a ideia de um só andamento, que permite uma grande liberdade artística e do qual é bom exemplo a Fantasia quasi Sonata de Lizst.

Já no século XX, Prokofiev escreveu três sonatas para piano durante a 2.ª Guerra Mundial. A sonata Op. 83 é a segunda dessa trilogia que ficaria conhecida como Sonatas de Guerra, marcadas pelas dissonância e carácter vincado e sombrio.

 

 

BIOGRAFIA

 

Irina Chistiakova

Irina Chistiakova nasceu em 1990 em Moscovo. Seis anos mais tarde ingressou no Conservatório de Música Tchaikovsky (Moscovo) e em 1999 tocava a solo obras de Chopin no Grande Auditório da reputada instituição. Aos onze anos de idade já tinha tocado em salas de concerto na Rússia, Alemanha e França, enquanto solista ou em duo com a sua irmã mais velha – Galina Chistiakova, pianista igualmente talentosa e premiada. Foi galardoada em diversos concursos internacionais de piano tais como o Schelkunchik (Moscovo, 2002), F. Chopin International (Moscovo, 2004), Zagreb (Croácia, 2006), Giuliano Pecar International (Itália, 2007), Manuel Ponce International (México, 2010), Claudio Arrau International (Chile, 2012) e Ettore Pozzoli (Itália, 2013). Em 2013 concluiu, com distinção, a licenciatura no Conservatório Tchaikovsky. Actualmente, quando não está em digressão ou em gravações, Irina Chistiakova prossegue os seus estudos de pós-graduação sob a orientação de Mikhail Voskresensky (Conservatório Tchaikovsky – Moscovo) e de Jacques Rouvier (Universidade das Artes – Berlim). Bolseira de várias instituições, gravou um CD e participou em emissões nos canais “Arte” (Franco-Alemão), “Culture” (Rússia) e nas cadeias de rádio e televisão estatais do México, país com o qual tem uma estreita relação, tendo sido convidada pelo maestro Enrique Bátiz para ser solista regular convidada na Orquestra Sinfónica do Estado do México, em 2009. Ao lado desta orquestra efectuou uma digressão de 23 concertos nos EUA no ano de 2015.