Ciclo das Conferências

 

17 de Julho, 2.ª feira

22:30 – Hotel Quinta das Lágrimas

 

“Metamorfoses na Literatura: Ovídio, Camões e Jorge de Sena”

Carlos Ascenso André e José Carlos Seabra Pereira, oradores

 

Ao longo dos séculos, as Metamorfoses, de Ovídio, foram um verdadeiro Vade mecum para poetas e pintores de todos os tempos e todas as latitudes. Portugal não é excepção. Exemplo especialmente significativo é Camões, na lírica e na épica. Depois, desde o Barroco até ao Pós-Modernismo actual, o apelo da metamorfose marcou o diálogo da literatura com a inquietação moderna (Kafka), com as outras artes (Jorge de Sena), com as mestiçagens interculturais (Mia Couto).

 

Com o Apoio de Instituto Politécnico de Macau

 

BIOGRAFIAS

 

Carlos Ascenso André é professor da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, de que foi Director, de 2006 a 2013. Actualmente encontra-se em Macau, como Professor convidado do Instituto Politécnico de Macau, e ali dirige o Centro Pedagógico e Científico da Língua Portuguesa. É autor de 23 livros, entre eles O poeta no miradouro do mundo: leituras camonianas. Em 2006 obteve o prémio de ensaio Jacinto do Prado Coelho. É membro correspondente da Academia das Ciências de Lisboa e da Academia Brasileira de Filologia.

 

José Carlos Seabra Pereira é professor da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Coordenador Científico do Centro Interuniversitário de Estudos Camonianos, director da revista Estudos  (CADC) e do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura, membro do Instituto de Filosofia Luso-Brasileira e da Academia Brasileira de Filologia. Investigador e ensaísta com vasta produção, viu os seus livros mais recentes – Aquilino – a escrita vital e O Delta Literário de Macau – serem distinguidos com o Prémio de Ensaio do núcleo português da Associação Internacional de Críticos Literários e da Associação Portuguesa de Escritores.