(a partir do sermão de Santo António aos Peixes do Padre António Vieira)

Leitura encenada de João Reis

Video de Marcelo Felix

A alegoria encenada e escrita pelo padre António Vieira no sermão de Santo António aos Peixes, constitui-se como um exercício de retórica exemplar de dimensão universal, em que os peixes como metáfora dos homens se revelam nas suas virtudes, por contraste com os defeitos e os vícios destes. Os peixes ouvem e não falam, os homens falam muito e ouvem pouco.

O que se há-de fazer a estes homens, que são o sal da terra? E o que se há-de fazer a esta terra, se não se deixa salgar?