“25 anos do MPQ”

20 Julho – Ciclo da Música – 25 Anos do MPQ – Moscow Piano Quartet

20 DE JULHO, 2.ª FEIRA

21:00 — Anfiteatro Colina de Camões

25 anos do MPQ”

Moscow Piano Quartet

LUDWIG VAN BEETHOVEN (1770 – 1827) | Quarteto com piano nº3 em Dó Maior, WoO 36
Allegro vivace
Adagio con espressione
Rondo. Allegro

JOLY BRAGA SANTOS (1924 – 1988) | Quarteto com Piano em Ré
Allegro non troppo

ANTONÍN DVOŘÁK (1841 – 1904) | Quarteto com Piano nº2 em Mi bemol Maior, Op.87

Allegro con fuoco
Lento
Allegro moderato, grazioso
Allegro ma non troppo

Moscow Piano Quartet:

Alexei Eremine, piano; Alexei Tolpygo, violino; Alexandre Delgado, violeta; Guenrik Elessine, violoncelo

Composto em 1785, o Quarteto com piano nº3 em dó maior é uma obra de juventude de Beethoven, então com 15 anos de idade. Virtuoso pianista, Beethoven explora aqui a relação entre o piano e as cordas, contribuindo para o desenvolvimento deste agrupamento de música de câmara cuja formação ainda não estava em voga. A obra foi apenas publicada após a morte do compositor.

O Quarteto com Piano op. 26, composto em 1957, pertence à primeira fase da produção de Joly Braga Santos, de idioma sobretudo modal e matriz neoclássica. Nesta partitura emblemática da personalidade expansiva do jovem Joly, sobressai a preocupação de individualizar cada parte instrumental, criando generosas tramas contrapontísticas. A obra oferece um exemplo pessoal de “condensação da forma”, ou seja, da integração dos diversos andamentos numa estrutura contínua e coesa.

Como violetista Antonín Dvořák tinha um especial carinho pela música de câmara, que desempenhou um papel central na sua carreira de compositor e intérprete. O Quarteto com Piano Op.87 é a segunda e última obra para esta formação da sua autoria. Obra de maturidade, foi composta no Verão de 1889 e reflecte uma grande alegria, evocando também a música tradicional checa, tão cara ao compositor.

Moscow Piano Quartet (Quarteto com Piano de Moscovo, MPQ) foi criado em 1989 por iniciativa de Alexei Eremine e Guenrikh Elessine. O seu primeiro concerto realizou-se a 25 de Janeiro de 1990 na Casa-Museu Iermolova, em Moscovo. Na mesma cidade, actuou no Festival «Dekabrskie Vetcherá» («Noites de Dezembro»), dirigido por Sviatoslav Richter. É de salientar a influência do grande mestre Valentin Berlinski (violoncelista do Quarteto Borodine), sobretudo no que se refere à afinação cuidada, à riqueza de sonoridades e ao conhecimento profundo das obras tocadas. Acarinhado por personalidades como a marquesa Olga de Cadaval e o compositor Fernando Lopes-Graça, o MPQ mudou-se para Portugal em 1990, onde foi o primeiro grupo de música de câmara a tornar-se Quarteto Residente de um município português, através de um protocolo assinado com a Câmara Municipal de Cascais em 1993. O MPQ tem vindo a realizar o seu principal objectivo, o de divulgar todas as obras escritas para violino, violeta, violoncelo e piano, desde o período clássico até aos nossos dias, incluindo as menos conhecidas. Na esteira do seu interesse pela música contemporânea, contacta sempre que possível os compositores das obras estudadas, sendo de destacar Alfred Schnittke e Fernando Lopes-Graça e já interpretou mais de uma dezena de obras em 1.ª audição, algumas das quais lhe foram dedicadas. O grupo realizou digressões na Letónia, em Portugal, Espanha, França, Itália, Alemanha, Grécia, Benelux e Japão, sendo convidado pelos mais diversos festivais de música e pelas principais salas de concertos em Portugal. Depois de um primeiro CD, dedicado a Mahler, Schnittke e Brahms, o MPQ lançou em 2012 um novo CD com a primeira gravação mundial dos quartetos com piano de Anton Rubinstein e Eduard Napravnik.

Custo: €15